sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

As "sensações" da nossa época

Hoje eu fui a uma livraria no shopping e percebi que se existem "sensações" da época, eu diria que as sensações da nossa época são essas: vampiros e 2012.

Antigamente, se você dissesse que é fã de vampiros, provavelmente seria considerado um grande idiota ou algum imbecil se achando gótico. Mas hoje em dia, essa pequena-grande saga chamada Crepúsculo reverteu essa situação. E na minha opinião, não foi para o lado bom da coisa. Na saga Crepúsculo, os vampiros não são vampiros de verdade. São apenas Barbies e Kens com presas. Depois de todo esse estouro, muitos outros livros sobre vampiros pegaram carona no sucesso dessa saga e aí já era: gostar de vampiros tornou-se banal. Antigamente, o legal de gostar de vampiros era o diferencial. Agora hoje em dia, toda cultura de terror e horror tornou-se banalizada por best-sellers do tipo. E de fato, isso é muito triste. E eu diria que se você quer conhecer vampiros de verdade, visite as páginas da Anne Rice. Perto dela, a saga Crepúsculo é para pré-adolescentes imaturos.

Com relação a 2012, eu diria: NÃO ACREDITEM NISSO! Quase rídiculo de se ver tanta gente aí dissecando esse assunto e algumas pessoas até mesmo preocupadas (!). Lembra em 1999 quando o Fantástico exibia imagens de pessoas se chicoteando só porque acreditavam que o mundo iria acabar em 2000? Pois é, isso foi há quase dez anos e veja só: estamos vivos! Vivíssimos! Não acreditem nessa baboseira. Não acreditem nos Maias. Pelo amor de Deus, eles estão mortos! MORTOS! Eu disse "mortos"! Não caiam nesse papo de "ei, legal, eu sou um maia e o mundo vai acabar em 2012. Aproveite o pouco tempo que te resta e entre para o nosso clube de vantagens". Não acredite na mídia, que quer apenas desviar sua atenção para o que é desnecessário. E não se deixe enganar por cenas do Cristo Redentor se desmontando. John Cusack, falando sério, você consegue se meter em filmes melhores.

E o que é interessante de fato, vai sendo engolido por toda essa liquidez. Quanto desperdício.

4 comentários:

Ferdi disse...

Sobre Crepúsculo, nem falo, nada, muita tristeza mesmo.
Eu que sempre fui uma fã inverterada e louca por vampiros, todo aquele glamour e poder por serem podres e cruéis virou sinônimo de pieguisse adolescente e.. é, eu não ia falar nada mas.. :|

HAHAHAHAH, gente, assim, os Mais nem disseram que o mundo acabaria em 2012, eles só pararam de escrever seus calendários PORQUE ELES MORRERAM, SABE?
São uma civilização extinta, como o diabo da droga do calendário deles seria eterno? misplik isso!

"E se não fosse por Harry Potter, eu provavelmente seria uma pessoa diferente. Esses livros formaram meu caráter, falando sério."

Que coisa mais graciosa de se ler.. poderia ter escrito o mesmo e essa identificação me fez sorrir, obrigada. :)

Anônimo disse...

Crepúsculo é terrivelmente ruim, na minha opinião (as capas dos livros que são bem legais, a Kristen Stewart que é muy caliente e a trilha de New Moon que é terrivelmente boa se salvam).

Os Maias diziam, até onde eu sei, que haveria alguma mudança no eixo eletromagnético (ou algo do tipo) da Terra, e que isso causaria toda aquela correria. Eu não acredito nisso. Se o mundo acabar em 2012, podem me levar para o Inferno.

Harry Potter é FUCKIN' AWESOME.

Caio Viana disse...

Sendo direto: Crepúsculo é uma bosta e Rolland Emerich são efeitoos especiais.
Se nos últimos dias o cinema foi salvo, foi por culpa de James Cameron e seu belissimo Avatar, totalmente contextualizado.
Recomendo!

Anônimo disse...

Avatar já está me deixando curioso...

Mas de fato, analisando a filmografia desse cara, dá pra ver que ele curte filmes-catástrofe! O único que eu vi e gostei é dele e é O Dia Depois de Amanhã. Com o sempre eficiente Jake Gyllenhaal.

Mamãe, quero ser Jake Gyllenhaal.