quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Jon Favreau revisita raízes independentes em 'Chef'; veja crítica e trailer

(Divulgação/Imagem Filmes)

É através da divertida comédia Chef (2014) que Jon Favreau retorna ao cinema de baixo orçamento, local de sua gênese. Ele teve ótimo desempenho como diretor dos dois primeiros filmes do Homem de Ferro (2008 e 2010), esculpindo a versão cinematográfica do herói da Marvel Comics vivida por Robert Downey Jr. Já não se sentava numa cadeira de diretor desde Cowboys & Aliens (2011), mas agora Favreau volta com classe vivendo um personagem em crise. Sim, ele também atua – e bem –, além de ser diretor, roteirista e produtor em Chef. Carl (Favreau) trabalha no restaurante de Riva (Dustin Hoffman, ótimo), com quem mede força para ver quem manda na cozinha. A coisa complica quando um crítico sem papas na língua (Oliver Platt) detona Carl numa resenha: para ele, o chef não é tão talentoso quanto aparentava uma década atrás. Depois da humilhação na internet e offline, o protagonista parte em busca de sua autonomia e aceita a sugestão de sua ex-esposa (Sofia Vergara) de abrir um food truck. Sanduíches cubanos são a escolha do chef. A tentativa de melhorar a relação com seu filho (Emjay Anthony) e ser um pai mais atencioso também faz parte da empreitada. A partir daí, com o perdão do trocadilho, é céu de brigadeiro. Chef é boa opção para dar risadas despretensiosamente – e babar nos vários pratos apetitosos que aparecem. Com Scarlett Johansson, John Leguizamo e Bobby Cannavale. Downey Jr. também dá o ar da graça, para alegria da plateia. Estreia quinta-feira (14/8). Classificação indicativa: 12 anos. Duração: 114 minutos. País de origem: Estados Unidos. Distribuição: Imagem Filmes.

Nenhum comentário: