terça-feira, 7 de outubro de 2014

Sobre o trânsito são-bernardense

O ônibus chega com atraso de 30 minutos e, no centro da cidade, o motorista decide fazer uma pausa para bater papo com a conhecida que ele encontrou na rua. O cobrador, sem fones, ouve música no celular com o volume estourando. Os passageiros que se danem.

Chegando ao bairro do ponto final, de ruas estreitas e repletas de carros estacionados em ambos os sentidos, ônibus, caminhões de coleta de lixo, transeuntes e quadrúpedes em geral praticamente colidem suas fuças ao tentar passar pela mesma área. Mais de dois corpos conseguem, afinal, ocupar o mesmo espaço.

Dedução: há muitos anos o trânsito são-bernardense tem expertise em desafiar a paciência de munícipes e visitantes, mas agora ele mostra ter cada vez mais vocação para desafiar as leis da física.

E assim nossas ruas vão ficando cada vez mais pitorescas.

Nenhum comentário: